Lojas Americanas Celulares

iPhone X tem design renovado sem bordas, tela OLED e reconhecimento facial

Shoptime 12 Set 2017



Apple apresentou nesta terça-feira (12) os seus novos smartphones, que incluem não apenas o iPhone 8 e sua variante Plus, mas também o inovador iPhone X. Este último é o grande destaque da empresa para 2017, que traz um aparelho com design totalmente reformulado e tecnologias avançadas para entregar uma experiência mais ‘premium’. Esta é a primeira vez que a empresa lança três smartphones ao mesmo tempo. Enquanto o iPhone 8 é seu produto principal e que será destinado ao grande público, o iPhone X contará com produção mais limitada, e, consequentemente, é o mais caro dos três. O novo smartphone premium da empresa vai além de ter um design reformulado, trazendo novas tecnologias como o Face ID, uma evolução do Touch ID da empresa. Ao invés de usar sua digital para autenticação biométrica, a novidade faz reconhecimento facial em tempo real para desbloquear o smartphone, fazer pagamentos, entre outros.

Algo que sempre foi criticado no iPhone é o seu design. O aparelho da Maçã sempre exagerou nas bordas, fazendo com que seus modelos fossem maiores do que os das concorrentes. Agora com a tendência de smartphones maiores, porém com bordas cada vez menores, Apple precisou agir para não ficar desatualizada no mercado. A parte superior do aparelho invade a tela apenas na área central, onde agrupa o alto-falante de chamadas, a câmera frontal e os sensores de luminosidade, proximidade e infravermelho. É algo exótico e que lembra o que foi visto no Essential Phone, mas este apenas conta com a câmera para selfies no centro. Ao praticamente eliminar as bordas no iPhone X, Apple conseguiu aumentar a tela do aparelho para 5,8 polegadas, mas deixando o smartphone mais compacto do que o iPhone 8 Plus com sua tela de 5,5 polegadas. O botão home abaixo da tela também foi embora, sendo substituído por uma barra de navegação com suporte a gestos no iOS 11. A traseira do iPhone X é de vidro, ao contrário dos modelos da geração passada com acabamento em metal. Na lateral direita temos o botão para ligar/desligar, enquanto na esquerda temos os botões de controle de volume e também o de silenciar o aparelho.

Outro grande diferencial do iPhone X está em sua tela OLED de 5,8 polegadas. Apple sempre adotou a tecnologia IPS LCD em seus smartphones, mas decidiu trazer algo diferente nesta geração. O painel usado pela empresa também entrega a maior resolução já vista nos smartphones da gigante de Cupertino, sendo 2.436 pixels na vertical e 1.125 pixels na horizontal, o que resulta em 462 pixels por polegada. Além disso, a tela do aparelho tem suporte a HDR e Dolby Vision. Por contar com a tecnologia OLED, os pixels da tela do iPhone X podem ser controlados individualmente, o que resulta em economia de energia ao exibir a cor preta na tela, quando parte da tela permanecerá desligada. Isso deve ajudar a prologar a autonomia de bateria no iPhone X, superando os antecessores da linha. E assim como o iPhone 8 Plus, o iPhone X também vem com câmera dupla na traseira, mas alinhadas em modo vertical. Ambas contam com 12 megapixels de resolução e oferecem estabilização óptica, para garantir não apenas fotos com menos ruídos, mas também vídeos com menos tremidos. A câmera secundária cuida de ampliar a profundidade em fotos com o efeito bokeh, além de permitir aplicar zoom óptico para reduzir a perda de qualidade na imagem ao aproximar-se de um objeto mais distante. Os novos sensores e as melhorias em software do iOS 11 prometem um salto considerável em qualidade comparado à geração passada.

Com o fim do botão home, Apple acabou trocando o Touch ID pelo Face ID. O que muda é que ao invés de usar sua digital para desbloquear o aparelho agora será feita uma leitura facial do usuário. Esta tecnologia já foi vista em recentes lançamentos Android, mas Apple garante que o Face ID é muito mais seguro. Para cadastrar o Face ID é necessário segurar o iPhone X rente ao rosto do usuário em uma distância entre 25 e 50 centímetros. Com o rosto completamente alinhando na moldura exibida na tela do aparelho, a nova câmera 3D fará uma captura em três dimensões para evitar correr o mesmo risco de segurança visto nos smartphones da linha Galaxy que podem ser enganados por uma mera foto. O Face ID pode ser usado não apenas para desbloqueio do aparelho, mas para pagamentos com o Apple Pay. Ele também permite realizar login em sites no navegador Safari com o recurso de preenchimento automático. O recurso é autoexplicativo e exibe uma animação que demonstra a novidade em ação. Apple alega que o Face ID não é apenas mais seguro, como também é até duas vezes mais rápido que o Touch ID. A empresa está tão confiante na nova tecnologia que a tornará padrão em seus futuros produtos, dando fim ao leitor de digital e o Touch ID nas próximas gerações do iPhone.

O chipset A11 Bionic traz dois avanços para os smartphones da Apple. Este não chega a ser o primeiro processador hexa-core, mas é a primeira vez que vemos uma CPU com seis núcleos nos smartphones da empresa. Além disso, ele conta com o mesmo processo avançado de fabricação a 10nm visto no A10X do iPad Pro 2017. O diferencial aqui é que temos dois núcleos com velocidade máxima de 2,5 GHz que recebem o nome de Monsoon. Estes núcleos são dedicados para tarefas mais pesadas, enquanto temos quatro núcleos, que recebem o nome de Mistral, voltados para tarefas mais simples, e, consequentemente, ajudam a reduzir o consumo de bateria. Diferente do A10 Fusion que separava os núcleos potentes dos eficientes, no A11 todos os núcleos podem trabalhar em conjunto. Desta forma, o iOS 11 distribui melhor as tarefas para cada núcleo, o que melhora não apenas o desempenho, mas também faz a bateria render mais. Em termos de RAM temos 3 GB para o iPhone X, sendo mais do que suficiente para executar diversos apps ao mesmo tempo. Diferente dos smartphones com Android, o sistema da Apple consegue segurar vários serviços rodando em segundo plano mesmo em aparelhos com pouca memória.

Tela OLED de 5,8 polegadas com resolução de 2.436 x 1.125 pixels com HDR e Dolby Vision Chipset Apple A11 com CPU hexa-core de 2,5 GHz e GPU PowerVR modificada pela Apple 3 GB de RAM 64 GB, 256 GB ou 512 GB de memória para o armazenamento interno, sem expansão via cartão microSD Câmeras de 12 MP com estabilização óptica de imagem Cores disponíveis: preto, prateado e dourado

O iPhone X chega nas cores preta e prata. em desenvolvimento...

Celulares BR © Copyright 2017 - 2017, Todos os direitos reservados